17 3279-9072 / 3279-9162

Olímpia é uma das cidades turísticas mais importantes do Estado de São Paulo, está localizada na região do Aqüífero Guarani. A 430 km da capital, São Paulo, possui uma área de 804 km e uma população estimada em 52.650 habitantes.

O Turismo vem ganhando crescimento com a expansão do Thermas dos Laranjais, um dos mais recomendados parques aquáticos do Brasil, que recebe diariamente milhares de turistas em suas águas termais e grande variedade de atrativos que o clube oferece.

A cidade também é referência em cultura popular e leva o título da “Capital do Folclore”, com Museu do Folclore, um dos mais completos acervos sobre o tema, sendo visitado por estudiosos, pesquisadores e alunos de vários Estados. O Festival Nacional de Folclore de Olímpia é um espetáculo ímpar, que reúne grupos de todos os Estados brasileiros, sendo considerado um dos maiores encontros da cultura brasileira, onde é possível observar e reverenciar as nossas origens e costumes.

Realiza todos os anos o “Festival Nacional de Folclore” com mais de 50 anos de tradição. Realizado na Praça de Atividades Folclóricas “Professor José Sant’anna”, o único recinto do gênero, conhecido mundialmente e por onde passam durante o festival mais de 150 mil pessoas, um dos maiores encontros da cultura brasileira. 
A principal atração turística de lazer de Olímpia é o Parque Aquático Thermas dos Laranjais. Com inumeras piscinas de águas quentes naturais, o destaque fica por conta da que possui ondas e, também, o toboágua com várias pistas de diferentes alturas.

Hoje o Thermas dos Laranjais é considerado um dos maiores empreendimentos de Parques Aquáticos da América Latina. Com mais de 23 piscinas de águas quentes natural, o destaque fica por conta da que possui ondas e, também, o toboágua de 18 metros e seis pistas. Fica à apenas 2 Km do centro da cidade.

A criação do Thermas em Olímpia foi feito através da Petrobrás na busca para tentar descobrir petróleo, no entanto, não achou petróleo mas achou águas termais, um lençol freático que depois se descobriu fazer parte do Aquífero Guarani, um dos maiores mananciais de água doce do mundo.  Nesse período, o Sr. Renato Augusto Costa Neves, proprietário da área, fez a doação das terras para a união que se transformou no atual parque Thermas dos Laranjais chamado de Dr. Augusto Costa Neves. O Sr. Renato Augusto Costa Neves é o avô da Alessandra Costa Neves, uma tradicional família da cidade de Olímpia dona da Pousada Tia Nena. Veja uma foto dos fundadores inaugurando o Thermas.

A garantia das águas quentes vem de um poço de aproximadamente 980 metros de profundidade, de onde são extraídos 180 mil litros de água por hora. A temperatura varia de 26 graus no verão a 37 graus no inverno.

Além de proporcionarem lazer e diversão, as águas termais ainda são terapêuticas, com importantes propriedades medicinais, receitadas na cura de diversas doenças.

Recomendações da água e seu uso: no tratamento de reumatismos, úlceras, cálculos renais, hipertensão arterial, eczemas e stress. É recomendado iniciar com o meio copo de água antes das refeições, além de certa quantidade durante seus intervalos. Pode-se chegar a tomar dois litros de água por dia.

HISTÓRIA DE OLÍMPIA
Em meados do século passado, entre os aventureiros da exploração e conquista das terras virgens e incultas, estava o mineiro Antônio Joaquim Miguel dos Santos, que perpetrou o devassamento pioneiro da terra que hoje habitamos.

O desbravador Antônio Joaquim dos Santos batizou-as de Sertão dos Olhos-d´Água devido ao grande número de de nascentes aqui encontradas. O local era cortado pelo Rio Turvo, pelo Rio da Cachoeirinha e por ampla rede de pequenos tributários.

Há sessenta córregos no Município e uma parte deles paga seus tributos ao Córrego dos Olhos-d´Água que corta a cidade de Olímpia e corre plácido entre suas margens, ornadas por amena vegetação.

FUNDAÇÃO DA CIDADE
Em 2 de março de 1903 era feita a doação de 100 alqueires de terras para a constituição do Patrimônio de São João Batista dos Olhos-d´Água. A escritura foi lavrada, naquele dia, no Cartório do 1º Tabelião Francisco de Almeida Silvares, em Barretos, e registrada em 9 de julho de 1903, às folhas 53, do livro 3-I de transcrição de Imóveis.

PATRIMÔNIO DE SÃO JOÃO BATISTA
A área de 100 alqueires de terras, doada para a construção do patrimônio em 1903, delimitada (hoje) pelas ruas Benjamin Constant, Avenida Mário Vieira Marcondes, Síria, Avenida Waldemar Lopes Ferraz, Dr. Antônio Olímpio e Avenida Dr. Andrade e Silva, recebe o nome de Patrimônio de São João Batista. São terras fofeiras, cujos proprietários pagam o aforamento à Fábrica da Paróquia. São João Batista é o padroeiro de Olímpia.

O templo católico, o principal da cidade, em que é venerado e servido o Santo, na Praça da Matriz, é batizado como Igreja Matriz de São João Batista. A cada residencial dos sacerdotes que prestam serviços á Matriz, e onde está instalada a parte administrativa, na rua Dr. Antônio Olímpio, é a sede da Paróquia de São João Batista, criada em 13 de março de 1910.

O DISTRITO
O distrito, com nome de Vila Olímpia, foi criado em 18 de dezembro de 1906 pela Lei Estadual n.º 1035, governo do Dr. Jorge Tibiriçá, sendo a sede distrital elevada á categoria de Vila pela Lei Estadual n.º 1038, de 19 de dezembro do mesmo ano.

Foi o engenheiro Robert John Reid quem solicitou ao Dr. Antônio Olímpio Rodrigues Vieira, de largo prestígio político em Barretos, que ao ser criado o distrito, fosse dado o nome de Vila Olímpia, em homenagem à Maria Olímpia, afilhadinha do engenheiro e filha única do ilustre chefe político.

O MUNICÍPIO
O Município com terras desmembradas do Município de Barretos, foi criado em 7 de dezembro de 1917, pela Lei Estadual n.º 1571, governo do Dr. Altino Arantes, que também concedeu foros de cidade à Sede Municipal. A instalação do Município verificou-se em 7 de abril de 1918.

MUNICÍPIO DE OLÍMPIA
Situado na Meso-região da Alta e Média Araraquarense e na Micro-região de dividor Turvo-Grande, o Município de Olímpia, com área de 831 Km quadrados, é limitado ao norte pelos municípios de Altair e Guaraci; ao sul, pelos de Tabapuã e Cajobi; a leste pelos de Barretos e Severínia; a oeste pelos de Guapiaçú e Uchoa.

A sede Municipal, a 506 metros de altitude, ten sua posição geográfica determinada pelo paralelo de 20º45´15" de latitude sul em sua interseção com o meridiano de 48º54´38" de longitude oeste. O município se dispõe dos distritos de Olímpia (sede), Baguaçú e Ribeiro dos Santos.

A COMARCA
A Comarca de Olímpia foi criada em 19 de dezembro de 1919 pela Lei Estadual n.º 1689, também no governo Altino Arantes. A sua instalação ocorreu em 9 de fevereiro de 1920. De 2ª entrância, sua jurisdição abrange os Municípios de Olímpia, Altair, Cajobi, Embaúba, Guaraci e Severínia.

PADROEIRO, GENTÍLICO E COGNOMES
Padroeiro: São João Batista. Deveu-se a escolha do Padroeiro ao fato de os doadores serem devotos de São João. patrono da fecundidade agrícola
Gentílico: Olimpiense. Para o torcedor do Olímpia Futebol Clube aplica-se o adjetivo olimpiano (em desuso).
Cognomes: Noiva Sertaneja (em desuso), Cidade Menina-Moça e Capital Nacionao do Folclore




FORMULÁRIO DE RESERVA
CONTATO
MAPA DE LOCALIZAÇÃO